Orquestrando a Vida passa a fazer parte do Criança Esperança

Foto: Gygy Carneiro

Por Antônio Filho

Em seu 21º ano de atividades, a ONG Orquestrando a Vida acaba de receber a confirmação da notícia de que, a partir de janeiro de 2018, passará a fazer parte do Criança Esperança, projeto da Rede Globo em parceria com a Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco). No próximo dia 19, jovens músicos que participam da ação social da entidade estarão na maratona exibida pela Globo, em uma orquestra.
– Estamos felizes com a oportunidade de realizar o sonho de fazer parte de um projeto tão importante, reconhecido e respeitado internacionalmente. Essa conquista representa projeção para o nosso projeto social e, principalmente, para a cidade de Campos. O Criança Esperança será uma chance de ampliarmos as vagas em nossas orquestras – observa o presidente da Orquestrando a Vida, maestro Jony William.
A notícia da chegada do Criança Esperança ao projeto desenvolvido pela Orquestrando a Vida, trouxe alegria aos pais dos jovens e crianças que participam do projeto. Raquel Barros é mãe de três músicos da ONG: Noemy Barros, 14 anos; Sophia Barros, 9 anos e Victor Nicácio, 6 anos. “Meus filhos mudaram muito depois do começo das aulas e concertos. Hoje, esse progresso se reflete nas boas notas obtidas na escola. O Criança Esperança vai nos ajudar a ver a continuidade desse lindo projeto social”, enfatiza Raquel.
Participação na TV – No dia 19, um grupo com jovens de diversas orquestras estará na Central Globo de Produção, no Rio de Janeiro, formando a única orquestra que irá fazer a trilha sonora das entradas ao vivo do Mesão da Esperança, no qual estrelas da Globo atenderão aos telefonemas de telespectadores que farão doações para o programa. A comitiva da Orquestrando a Vida será formada por 36 pessoas, entre músicos e produção.
– Vamos fazer participações especiais, fazendo jus ao título de Orquestra Mais Animada do Mundo, obtido em nossas viagens internacionais, nas quais encantamos plateias do mundo todo – finaliza Jony William.

Foto: Antônio Filho